11.8.07

Sobre Marcas Virtuais

Norberto Nuno de Andrade, na sua coluna "Impressões Digitais" do Público de hoje, plublica o artigo "Marcas virtuais e produtos de "Second" qualidade.
A esse propósito, e comentando a problemática da contrafacção em Second Life, apraz-me testemunhar o seguinte:
- Na Last Call (uma das minhas marcas preferidas em SL) adquiri uma camisa por 150 Linden Dollars...
- Na MG Fashion (outra das minhas favoritas pela originalidade da minha amiga Maria Gherardi) comprei uma t-shirt por 75 Linden Dollars...
- Na Bershka (essa mesmo, grupo Inditex em Second Life, onde lança modelos não existentes na RL) comprei uma camisa e uns calções por 60 Linden Dollars...
Servem estes exemplos para ilustrar a venda de produtos com marca própria em SL. à excepção da Bershka, as outras duas marcas nasceram e crescem apenas no metaverse. Não existe qualquer tipo de regulamentação para a criação destas marcas, que comercializam bens sem registo na RL, e sem obrigações tributárias, apesar de, de facto, venderem produtos e terem lucros reais!
Se, como sugere o colunista do Público, se aplicassem as regras de combate à contrafacção em Second Life tal qual se aplicam na RL, então as obrigações, nomeadamente fiscais, em relação a novos negócios nascidos virtualmente também teriam que ser cumpridas.
Por outro lado, e apesar da proliferação artigos de marcas como a Nike, a Reebok, a Chanel, a Rolex, em variadas lojas em Second Life, algumas das marcas continuam a investir na sua presença institucional! Aparentemenete sem se preocuparem muito com a contrafacção!
Sei que o ministro Teixeira dos Santos esfregaria as mãos de contente com mais algumas receitas provindas das obrigações ficais virtuais, mas, convenhamos, parece existir algo de paradoxal neste panorama!
Cá por mim começo a ficar farto da mesma conversa: à medida que a imaginação dos residentes origina a criação de novos negócios e propostas, aparecem os especialistas da realidade a tentarem aplicar paradigmas e conceitos a um contexto que é, conceptualmente, diferente!
Nem a Linden Lab pode legislar num universo que não domina (porque interfere com leis da realidade de inúmeros países), nem as próprias autoridades nacionais o poderão fazer; quanto mais não seja pelo ridículo da situação de ver a Deco ou os inspectores das Actividades Económicas perdidos no metaverse a voar atrás dos infractores :)

7 comentários:

Anónimo disse...

Mas será que estão todos loucos? "problemática de contrafacção no SL" aplica-se o mesmo: Arranja uma vida

Ana Maria disse...

Caro anónimo: Já temos uma vida. Uma vida real onde o virtual também tem lugar. Será assim tão complicado de perceber ou será que não tem sonhos? Se tem, esses também entram no campo do virtual apenas não têm representação gráfica.

Pal: Mais um post fantástico. Só me preocupa uma coisa: tu não dês ideias aos senhores do governo. Já temos um e-justice a cobrar mediação de conflitos (?). Qualquer ainda vamos ter de pagar imposto porque não licenciámos a esplanada do resort e não temos extintores...

Paulo Frias disse...

Tranquila, Ana Maria! Na "silly season" o pessoal anda a banhos, e quando regressarem aos gabinetes, já nem se lembram deste post ;)

abc dos burros disse...

tá tudo maluco! tudo completamente passado dos carretos! sabem quem é que ganha com a vossa loucura? as marcas, que assim poupam dinheiro em públicidade, vocês só perdem, tempo da vossa vidinha agarradinhos ao second live. já vi mta coisa mas isto é demais! eu sei que é mais fácil viver uma vida a fingir mas ao menos tentem viver uma vossa...

Ana disse...

Não podia concordar mais consigo ABC dos Burros... está tudo maluco mesmo. Veja lá que até anda por aí gente a comentar em blogs que abordam assuntos que não lhes interessam.. ele há cada doido!!!!!
Ana Maria aka Winter Wardhani

Anónimo disse...

Eh eh...nem mais! ;)
Por mim, apesar de a vida real me dar bastante que fazer e pensar, não dispenso uns momentinhos "virtuais"... que também ajudam a relativizar um pouco o dia-a-dia!!
E este blog também já se tornou um "quase vício" diário!! :)

Maria Gherardi disse...

ah ah ah
estou aqui mortinha de me rir! ai Winterzinha, Winterzinha, e tu dás essas respostas de graça melher??? devias cobrar, dada a qualidade!
Paulinho... és um amor! :) vou mesmo fazer roupa de gajo só para não teres mais que vestir roupa de gaja! ;)
que a "pituxa anja" te proteja! ;)
(vou de férias! quando voltar dou notícias!)
beijosssssssssssssssssssssss