30.8.07

Fui ao Centro de Emprego...



"Fui ao Centro de Emprego..."
Sei que a frase faz lembrar situações pouco agradáveis: falta de trabalho, filas, burocracia, tachos, e por aí adiante.
Eu fui ao Centro de Emprego em Second Life. É português, fica no espaço Portugal Lisboa, e existe "há algumas semanas", segundo Zuis Mertel, mentor da ideia (e low profile por opção). Tem cerca de 300 pessoas inscritas à procura de empregos em SL, maioritariamente portugueses e alguns brasileiros. A intenção, segundo Mertel, é "aproximar as pessoas de uma plataforma 3D, e usar essa plataforma para desenvolver a empresa na RL.(...) Faz-me lembrar a Internet há quinze anos...", fez questão de referir.
A pergunta fazia sentido: então este é um Centro de Emprego para a real life? Veio a resposta: "Não, o objectivo é empregar as pessoas em SL (existem ainda poucas empresas em busca de mão-de-obra(!), tinha confessado antes), mas se aparecer alguém com qualificações interessantes, podem ser contactadas para a empresa "real". Mas esta plataforma tem que evoluir pela qualidade dos conteúdos, e não pelo marketing."
Percebida a ideia, e depois dos agradecimentos e despedidas, reparei no painel que anunciava a necessidade de contratar um fotógrafo com conhecimentos de Photoshop. Humm...
Antes de Zuis Mertel chegar, já eu tinha vsitado o espaço: secretárias vazias, sofás do Corbusier à espera de gente... No início pensei estar em mais uma das empresas que passam a RL para a SL (como referi no post de ontem). O que me chamou a atenção foram os formulários que descansavam no tampo da secretária da entrada, convidando o registo do pedido de emprego. Consultei-os, e verifiquei como funcionavam bem, fáceis de navegar e de entender. Um questionário com cerca de 15 perguntas, que preenchi, e que ali ficou à espera de ser analisado, com a promessa de futuro contacto.
Feitas as contas: fui bem atendido e elucidado (e não estava lá ninguém, mas, pelo menos, não me "mandaram" para um site que me obrigava a abrir o browser, a registar-me, bla, bla, bla), e fiquei com a sensação que os proprietários sabem o que querem e... entendem como funciona Second Life! (ok, vou perdoar a falta de imaginação na concepção do espaço;)
Com as queixas que se ouvem pela falta de gente a querer trabalhar em Second Life (quer offline quer in-world) talvez seja interessante para os empresários fazerem uma visita ao Centro de Emprego e consultarem as ofertas existentes!
E para quem "reside" no metaverse, sempre é melhor lá ir preencher o dito questionário do que ficar horas "acampado" dentro de um autocarro para ganhar 20 L!
Nunca se sabe!

5 comentários:

Santinhos Noel disse...

Importante informar que o Centro de Emprego tem atendimento presencial das 18h as 20h (GMT).

Obrigado pela visita ;)

O Tempo das Cerejas disse...

Fui-me inscrever. Acho que é a primeira vez que me candidato a um centro de emprego e estou cheia de curiosidade de saber o que pode resultar dali! obrigado pela dica. Beijinhos
Jonsy

Paulo Frias disse...

Também estou na expectativa, Jonsy ;)

Anónimo disse...

experimentei divulgar o meu CV na serviço do grupo Meliora - http://www.emprego.wmn.cc/ o resultado foi excelente e é gratis

Anónimo disse...

Aprendi muito