7.11.07

O sexo dos anjos... e outros sexos!

Discutir o sexo dos anjos está completamente out!
Participar em brainstormings está definitivamente in!
Discutir o sexo dos avatares é muito cool!

Serão os avatares os anjos contemporâneos?
Aparentemente, existem diferenças óbvias de representação: os anjos são figuras andróginas e confusas; os avatares são personagens de sexualidade (digitalmente) assumida!

Em Second Life, o trabalho hercúleo (e dispendioso) de definição de um avatar que se preze, passa quase sempre pela afirmação do género: seres que aperfeiçoam a sua masculinidade ou feminilidade, ou seres que evidenciam a ambiguidade da sua condição andrógina.
Quando adquirimos uma 'forma' e uma 'pele' em Second Life à nossa escolha, não raras vezes temos ofertas surpreendentes: um pénis em descanso e um pénis erecto, uma zona púbica depilada, uma vagina com piercings,...!
É a promessa de uma vida sexual activa no metaverse, pois claro! A garantia de que a nudez do nosso avatar não nos envergonha: a erecção ou a sensualidade à distância e um click!
Para os avatares masculinos, o click é o 'Viagra virtual'; para os femininos, o 'silicone virtual' ou a 'frigidez impossível'!

Nunca vi um avatar dizer para outro: "Humm, ricos pixeis tens tu aí!"
Já os piropos reais e vulgares abundam...
O avatar alheio é cobiçado como se cobiça a mulher ou o marido do próximo na 'vida real'.
A capacidade de imaginação dos residentes é espantosa. O tempo e o dinheiro gastos na simulação de uma vida sexual de fantasia são exorbitantes.
Uma visita passageira a um qualquer local destinado a contactos sexuais em Second Life (não necessariamente 'negócios de sexo'), parece indiciar claramente que a experiência digital é gratificante para muitos residentes. Por cada orgasmo simulado, por cada orgia espontânea, existem (pelo menos duas) pessoas que digitam (digital, de dedo) no teclado do seu PC a compensação ou o complemento da sua vida sexual 'real'.
E parecem felizes, a avaliar pela quantidade de pixeis que constroem expressões lânguidas e provocantes. O caso não é para menos: qualquer fantasia sexual (qualquer significa mesmo qualquer) fica à distância de um 'teleporte', viagem muito curta para quem, na 'vida real', nunca teria a possibilidade de se ver em semelhantes preparos.

Que se saiba, nem todos os residentes em Second Life possuem uma vida sexual activa!
Mas, que se saiba, qualquer um pode, através do seu avatar, contruí-la pixel a pixel sem constrangimentos. São opções pessoais, sem regras nem DST's...

Para os mais conservadores, esta prosa pode parecer doentia!
Para os menos conservadores, apenas tentei explicar porque discutir o sexo dos anjos está completamente out, e porque discutir o sexo dos avatares é muito cool!

3 comentários:

Anónimo disse...

É triste pensar que há pessoas que dediacm mais tempo à sl, do que à sua vida sexual/amorosa na rl... dá q pensar!!!!

Summer Wardhani disse...

Eu sou uma liberal preconceituosa, disseram-me uma vez, hehehe. Ao contrário do anónimo aí em cima,a cho ke todos têm o direito de dedicar mais tempo ao ke lhes der na real gana.

E se no fim do dia, quando se enfiam na cama, o ke lhes fica de gratificante foram esses encontros mais ou menos virtuais... o ke é preciso digo eu é ke adormeçam de sorriso na boca.

E sem dúvida, PalUp há muita coisa. Sobretudo para quem começa e ainda está na fase de descoberta. Ao fim de algum tempo, as bolas são sempre as mesmas, as posições limitadas e começas a reparar nos bugs em vez de reparares em outras coisas.

É aí ke tens ke lançar mão à imaginação... em SL como em RL *winks

Anónimo disse...

Graças a Deus que o Second Life veio abrir esse caminho nunca antes desbravado