11.7.08

'Second Life está morto?' Outra vez?

Uma vez mais (a pergunta é cíclica) começa a proliferar a grande dúvida pelo ciberespaço: 'Second Life está morto?'

A esta grande dúvida, não é alheio, desta vez, o lançamento de Lively e a campanha agressiva da Google.

Também Robert Bloomfield, no seu excelente blog Metanomics, achou pertinente voltar a lançar a questão, com base no post de Heidi Ballinger, que refere uma notícia de um jornal dinamarquês que Bloomfield fez o favor de traduzir via Google.

O argumento apresentado parece ser o de que 'Second Life não serve para nada...'.
Arrisco acrescentar que 'Second Life não serve para nada... parecido com o que conhecemos!'

A razão de ser desta dúvida existencial permanente (ou cíclica) é muito provavelmente a dificuldade em definir Second Life, levando essa incapacidade a uma irremediável comparação com outros tipos de 'ambientes': redes sociais, videojogos, ambientes de realidade virtual,...!

E, daí, as respostas começam a nascer, óbvias:
- como rede social, SL é ineficaz e complexo
- como videojogo, SL não tem a mínima piada (nem sequer tem objectivos)
- como ambiente de realidade virtual, SL é pobre e 'pesado' tecnicamente
- etc,...

O que é sucessiva e propositadamente (digo eu) esquecido, é que Second Life é, antes de qualquer uma destas coisas mais ou menos conhecidas, um poderoso meio de comunicação e de representação espacial.

Se entendido como meio, os paradigmas que caracterizam todos os outros produtos/ambientes não funcionam!
E nunca irão funcionar, porque os paradigmas comunicacionais e espaciais em Second Life têm que ser (e estão a ser a cada dia que passa) (re)inventados, que é uma coisa que dá um trabalhão...!

Mas vale a pena, digo eu mais uma vez, o esforço da invenção!
Por isso publicamente reafirmo que os projectos e a utilização de Second Life se deve afastar cada vez mais das réplicas da(s) realidade(s) analógica e digital.

Se assim não fôr, a persistente sentença de morte vai continuar a ser publicada ciclicamente, de cada vez que alguém entenda comparar Second Life com alguma coisa que já existe...

E, com esta e com as outras, Second Life vai já na sua terceira ou quarta morte!

1 comentário:

ScorpionSoul disse...

Bem para começar ja não vou ao sl desde ontem á noite mas penso que ainda esta vivo, ou pelo menos pode ir umas horitas a baixo para manutenção mas isso ja estamos habituados ;) ....
Penso que o real problema do sl é ter demasiadas opções no seu viewer, isto porquê, o sl tem tudo que os outros têm e mais... só que é necessário criar previamente. Se o viewer fosse simplificado para os jogadores novos, ou talvez para os jogadores base (free) e o menu tal como o conhecemos fosse apenas disponível para quem tem vontade de inventar e criar conteúdos, no sl todo pode ser feito (queres fazer uma ilhota com uma palmeira á Lively fazes, queres fazer um mundo fantástico fazes, queres um mundo realista fazes, queres um avatar tipo manga fazes...) as possibilidades são tantas que os novos utilizadores não sabem para onde virarem-se, talves criar 4 ou 5 mundos á semelhança de outras plataformas, geridos pela LL e limitar o viewer ao básico iam acabar as duvidas quanto á vitalidade do sl!
oki as outras plataformas também podem ser alteradas... mas têm de sofrer alterações a nível de programação, quanto o sl tem tudo lá, já pronto a ser construído, por milhares de especializados formados por anos de utilização no jogo.

ss