29.12.08

Discurso da insónia

No meio de uma insónia desgraçada por causa de um qualquer café marado em Copenhaga, acabo por ganhar tempo para o mais que provável último post do ano. Com -3 graus lá fora e prá aí uns 20 na cama, só me resta desejar um início de ano mais normalzinho...

Aqui pra Norte, não há sinais de turbulência: todos com os neurónios gelados, regados a vinho quente ao fim da tarde (às 16:00!) e esmagados pela pressão das pilsener aos sábados à noite.

Gente boa, mas que quando vê o Sol confunde-o com o apocalipse!
Por estas (e por outras que ainda não vi), ganha-se tempo! O tal tempo que passamos meia vida a reivindicar no Sul, usam-no eles no Norte para algumas coisas brilhantes: design, arquitectura, jornalismo à séria, desporto, procriação de loiras altas e... uma aparvalhada calma para esperar que os semáforos passem ao verde!

Confesso a minha longínqua fascinação pela Escandinávia, e percebo cada vez melhor a fascinação dos vikings pelo Mediterrâneo!
E assim vou tentar começar o ano: de cabeça fria!

1 comentário:

Ana Lutetia disse...

Olá,
podes actualizar o link do meu blog?

Obrigada!
-Ana

- Ana Lutetia -