1.1.08

Entre a 'vida' e o 'suicídio'


Longe está este post dos balanços oficiais sobre Second Life durante o ano que ontem terminou.
Antes serve para resumir o que foi a minha experiência pessoal, e de que forma prevejo o ano que hoje começa.
Depois de uma entrada curiosa em 2006 e de umas deambulações avulsas, tudo começou a fazer sentido com as aulas que iniciei em Second Life a partir de Fevereiro de 2007. Dificilmente teria mantido a minha 'existência' virtual sem este objectivo concreto.
O balanço do semestre foi animador: a experiência pedagógica muito interessante, os feedbacks dos alunos muito positivos, e... a 'bolha mediática' a ajudar!
Em pouco mais de 3 meses, vi-me envolvido em inúmeros projectos e conheci imensa gente com interesses semelhantes. Mesmo as pessoas que conheci com outro tipo de interesses e objectivos, permitiram-me uma aprendizagem enriquecedora e única num ambiente novo.
A prossecução dos objectivos iniciais e a dinâmica criada em torno de ideias várias, faz com que, nesta passagem de ano civil (que para o caso não tem a mínima importância), não vislumbre para breve a minha 'morte' em Second Life.
Para já, sem 'morte anunciada' nem deslumbramentos inoportunos, imagino um ano profícuo em SL, para comunicar, aprender e construir colectivamente conhecimento.
Tem valido a pena 'viver', o 'suicídio' está fora de questão!

2 comentários:

Mar Tomorrow disse...

Desejo um óptimo 2008 com continuação de preferência também no mundo virtual ;0)

Zeta disse...

Ainda é possível ter a ideia de "abandonar" SL.
Mas esse conceito será muito em breve uma tentativa de fuga á... realidade.

:)

Imaginas tu Paulo , alguém dizer:

"vou abandonar a rede telefonica... telefones nunca mais."
ou:
"vou deixar de escrever ! porque isso não me trás qualquer benefício"... ou..."só me trás complicações"

A realidade virtual, como tão bem sabes, é "apenas" mais uma nova forma de transmissão de dados / conhecimento / comunicação.
Querer "abandona-la" é assim uma forma de defender o ... analfabetismo. Como meio aparentemente acertado de nos protegermos de um ambiente ainda hostil, porque desconhecido, onde temos dificuldade de nos adaptar.
Mas cada dia que passa será mais inutil e por fim autista, querer manter essa decisão.
Obviamente que não falo específicamente de Second Life.
O que está verdadeiramente em curso neste momento é crescimento da nova tecnologia - a Realidade Virtual - enquanto meio de comunicação global.
E essa evolução / revolução é irreversível.
Com Second Life ou sem ele
Mais tarde ou mais cedo.

Grande abraço para o novo ano.
E sei que irá ser para ti uma aventura fantástica.

O futuro está mesmo aí...á nossa espera.

:)