25.7.07

Serei um tipo credível?



"Existe um ingrediente especial no nosso tipo de animação que produz
desenhos que parecem pensar, tomar decisões e reagir com a sua própria vontade:
isso é o que nos permite criar a ilusão de vida. (...) Desde o início, a variedade de emoções dos personagens de Disney foi essencial para a criação de ilusão de vida e de credibilidade.” Thomas, F. and Johnston, O., 1981

Se disserem que sou um tipo muito temperamental em Second Life... é bom: significa que me reconhecem enquanto personagem e que acreditam na minha vida no metaverse.

Tenho emoções... logo, existo! ;-) :-p


4 comentários:

Jose Sousa Pinto disse...

Um dia talvez alguem possa explicar-me que tipo de necessidade leva alguem a criar um personagem nesses "mundos paralelos"???????
ex: sou feio, pequeno, bexigoso, uma perna mais curta ... transformo-me em alto, loiro e de olhos azuis?!!! What´s the point?

Paulo Frias disse...

"Eis a reposi�o de um artigo j� por mim publicado que pode ajudar a responder ao coment�rio anterior:

Apenas para deixar um depoimento de uma das participantes na mailing list "SLED - Second Life Educators", e que d� que pensar... (este tema j� tem sido abordado e existem in�meros relatos deste tipo):

"I have been a silent member on this list for some time, reading the posts as they are delivered to my inbox. However, my time of being silent is now over, as I cannot let this one pass!
As a wheelchair user and an SL user, I find that other wheelchair uses remarks, such as, 'to be realistic' and 'in denial' extremely offensive.
One of the good points to being an avatar in SL is the great feeling I get seeing my avatar walk and fly. Abled bodied RL people do not avoid flying in SL just because they cannot do it in RL; the same can be said for walking, just because I cannot do it in RL does not mean I should not do it in SL. Just because I have extreme difficulties with my RL mobility does not, and should not mean that I should restrict my avatar in SL.
I understand full, the accessability issues within both RL and SL, however, why should I not find some small enjoyment of the freedom that I can gain in SL. I also enjoy, the fact that I am not judged as mentally disabled as well as physically at first sight as I am in RL, even though I have no mental disabilities. Let me just state that I am not in denial of my disability I came to terms with it years ago when this degenerating disease struck, so to be told that I am in denial is both untrue and hurtful!

Best Regards,
Nina"

Mar disse...

A Disney é um exemplo de como o imaginário se pode tornar tão próximo da realidade. E aqui estamos a falar, por exemplo de um rei leão sensivel que recebe ensinamentos do pai. E isto não acontece na rl? Será que quem vê os filmes da Disney não entende melhor as mensagens????
E haver avatares com expressões é espectacular, pois é possivel perceber o que se está a sentir. E não viveriamos num mundo muito melhor se as pessoas conseguissem transparecer aquilo que sentem?

Ana Maria disse...

Caríssimo José,
Não tem a haver com necesidade, tem pura e simplesmente a haver com diversão, convívio, aprendizagem e tantas outras coisas.
Quase lhe perguntaria porque lemos livros ou vamos ao cinema e nos deixamos envolver pelas histórias e guiões...
Deixo aqui o convite para criar o seu avatar e experimentar uma ida ao SL. Quando "nascer" entre em contacto comigo e ajudá-lo-ei a passar o tutorial que tem de fazer quando chega... ah! E não fique decepcionado... quando nasce não é louro com olhos azuis e é igual a milhares de outros... afinal quando nascemos somos todos iguais, certo? Depois a personalidade marca a diferença.

Winter Wardhani